Aller directement au contenu

Ana PatríciaGuia de

Ana Patrícia
Ana Patrícia
Membre depuis 2017
Ana Patrícia

Ana PatríciaGuia de

Aventura, Lazer, Turismo e Gastronomia
Ao longo dos anos, cada vez mais as pessoas estão descobrindo as belezas de Serra Negra, distrito de Bezerros, no Agreste do Estado, a 104 quilômetros do Recife. Distante 09 quilômetros do centro do município, os mais de mil metros de altitude garantem a temperatura amena que chega a atingir até 8 ºC. O frio e o sossego, todavia, não são os únicos atrativos do povoado de aproximadamente dois mil habitantes. Os amantes da aventura, como o #blogmochileo, também procuram o lugar pelas diversas trilhas, grutas e mirantes que aliam atividades físicas em harmonia com uma exuberante natureza. São oferecidas basicamente três trilhas: Parque Ecológico, Sitio Pedra solta. Elas têm extensões, atrações e níveis de dificuldade bem diferentes. Nos roteiros você conhece pontos turísticos curiosos como a Pedra Cortada, Gruta do Amor, Porta do Vento e Pau Santo Casamenteiro, entre diversos outros. Além das trilhas, vale muito a pena a visita ao Sítio da Pedra Solta. Às sextas e sábados, à noite, a Bodega do Veio oferece um forrozinho pé-de-serra, ao ar livre, que encanta a todos. Ainda no mesmo local, encontramos um pequeno centro gastronômico que funciona à noite.
Serra Negra
Ao longo dos anos, cada vez mais as pessoas estão descobrindo as belezas de Serra Negra, distrito de Bezerros, no Agreste do Estado, a 104 quilômetros do Recife. Distante 09 quilômetros do centro do município, os mais de mil metros de altitude garantem a temperatura amena que chega a atingir até 8 ºC. O frio e o sossego, todavia, não são os únicos atrativos do povoado de aproximadamente dois mil habitantes. Os amantes da aventura, como o #blogmochileo, também procuram o lugar pelas diversas trilhas, grutas e mirantes que aliam atividades físicas em harmonia com uma exuberante natureza. São oferecidas basicamente três trilhas: Parque Ecológico, Sitio Pedra solta. Elas têm extensões, atrações e níveis de dificuldade bem diferentes. Nos roteiros você conhece pontos turísticos curiosos como a Pedra Cortada, Gruta do Amor, Porta do Vento e Pau Santo Casamenteiro, entre diversos outros. Além das trilhas, vale muito a pena a visita ao Sítio da Pedra Solta. Às sextas e sábados, à noite, a Bodega do Veio oferece um forrozinho pé-de-serra, ao ar livre, que encanta a todos. Ainda no mesmo local, encontramos um pequeno centro gastronômico que funciona à noite.
Hotel Fazenda, com Restaurante, Piscinas, Fazendinha, Passeio de Charrete e à Cavalo, Recreadores infantis e muito mais.
Hotel Fazenda Monte Castelo
92 BR-232
Hotel Fazenda, com Restaurante, Piscinas, Fazendinha, Passeio de Charrete e à Cavalo, Recreadores infantis e muito mais.
Sabe àquele lugarzinho que só quem é da região conhece? Pois é assim... Ambiente simples e acolhedor, o Restaurante Sete Irmãs (são 7 mesmo), serve a cerveja mais gelada da região e possui um cardápio com sabor caseiro que inclui a tradicional galinha de capoeira com "pirão de parida". Mas que pirão é esse? Antigamente, para as mulheres que tiveram filhos, era recomendado comerem pirão de galinha para se fortaleceram. Você que prefere ambientes sem sofisticação, vale a pena conferir!!!
Restaurante Sete Irmãs
Sabe àquele lugarzinho que só quem é da região conhece? Pois é assim... Ambiente simples e acolhedor, o Restaurante Sete Irmãs (são 7 mesmo), serve a cerveja mais gelada da região e possui um cardápio com sabor caseiro que inclui a tradicional galinha de capoeira com "pirão de parida". Mas que pirão é esse? Antigamente, para as mulheres que tiveram filhos, era recomendado comerem pirão de galinha para se fortaleceram. Você que prefere ambientes sem sofisticação, vale a pena conferir!!!
No Nordeste também faz frio! Em Gravatá, no topo da Serra das Russas, a temperatura média anual gira em torno dos 22 graus - perfeita para fazer trekking rumo às cachoeiras e saborear pratos inimagináveis para a região, como fondues e massas regados a bons vinhos. O carro-chefe da gastronomia local, porém, é a buchada de bode. Serra das Russas é perfeita para fazer trekking rumo às cachoeiras. A estância é repleta de chácaras e hotéis instalados em meio ao verde, com muitas atividades de lazer para as famílias. Merecem destaque as cavalgadas, que levam a cascatas, piscinas naturais e mirantes que descortinam paisagens formadas por pontes inglesas, vales e construções históricas.  Nos meses de junho e  julho, quando os termômetros chegam a marcar até dez graus, festas de São João e festivais culturais movimentam a região e atraem os recifenses, que encaram a serra com prazer durante o inverno. A beleza natural de Gravatá e os animados eventos dividem a atenção ainda com o charmoso artesanato produzido na cidade. São trabalhos em cestaria, crochê e utilitários de metal, além de bonequinhas da sorte, feitas de pano e à mão, com cerca de dois centímetros.  Móveis coloniais e rústicos em angelim, jatobá e cipó também chamam a atenção e são encontrados nas lojas na rua Duarte Coelho e às margens da BR-232. Aos sábados e domingos, temos o Mercado Municipal, com iguarias, apresentação de bandas e muito forró.
8
habitants recommandent
Gravatá
8
habitants recommandent
No Nordeste também faz frio! Em Gravatá, no topo da Serra das Russas, a temperatura média anual gira em torno dos 22 graus - perfeita para fazer trekking rumo às cachoeiras e saborear pratos inimagináveis para a região, como fondues e massas regados a bons vinhos. O carro-chefe da gastronomia local, porém, é a buchada de bode. Serra das Russas é perfeita para fazer trekking rumo às cachoeiras. A estância é repleta de chácaras e hotéis instalados em meio ao verde, com muitas atividades de lazer para as famílias. Merecem destaque as cavalgadas, que levam a cascatas, piscinas naturais e mirantes que descortinam paisagens formadas por pontes inglesas, vales e construções históricas.  Nos meses de junho e  julho, quando os termômetros chegam a marcar até dez graus, festas de São João e festivais culturais movimentam a região e atraem os recifenses, que encaram a serra com prazer durante o inverno. A beleza natural de Gravatá e os animados eventos dividem a atenção ainda com o charmoso artesanato produzido na cidade. São trabalhos em cestaria, crochê e utilitários de metal, além de bonequinhas da sorte, feitas de pano e à mão, com cerca de dois centímetros.  Móveis coloniais e rústicos em angelim, jatobá e cipó também chamam a atenção e são encontrados nas lojas na rua Duarte Coelho e às margens da BR-232. Aos sábados e domingos, temos o Mercado Municipal, com iguarias, apresentação de bandas e muito forró.